NOTÍCIAS

Postado em 26 de Setembro às 19h55

SERVIDORES são “pegos de calça curta”.

SINJUSMAT SINJUSMAT entra com Pedido de Providência junto ao CNJ para suspender a votação do SDCR e outros. Após sermos pegos de surpresa com a pauta da sessão administrativa extraordinária do...

SINJUSMAT entra com Pedido de Providência junto ao CNJ para suspender a votação do SDCR e outros.

Após sermos pegos de surpresa com a pauta da sessão administrativa extraordinária do Tribunal Pleno, o SINJUSMAT ingressou com Procedimento de Controle Administrativo junto ao Conselho Nacional de Justiça – CNJ.

O procedimento tem como finalidade principal impedir a votação do Projeto Nº. 0036509-20.2018 que tramitou sob a liderança da Desembargadora SERLY MARCONDES ALVES e trata da implementação das Resoluções 194, 219 e 240 do CNJ todas, indiretamente, relacionadas à carreira dos Servidores do Judiciário, chegando a abranger o Comitê Gestor do SDCR com sugestões de reestruturação das classes.

A principal razão que levou o SINJUSMAT a adotar esta medida foi a ausência de informações relativas aos trabalhos realizados. A partir de abril do corrente ano o referido Projeto passou a tramitar em sigilo e confidencialidade, impedindo o acesso às informações ali constantes, apesar do interesse de todos os servidores em tal matéria. Mais recentemente, o processo administrativo saiu totalmente do sistema eletrônico o que gerou ainda mais estranheza e preocupação ao SINJUSMAT.

Diante de tal fato e, no intuito de defender os interesses dos Servidores, sindicalizados ou não, o SINJUSMAT protocolou requerimento à Administração do Tribunal de Justiça para que suspendesse todo e qualquer tipo de restrição ou sigilo relativo a minutas, projetos e processos administrativos que envolvam a carreira de Servidores – CIA 0082194-50.2018. Entretanto, referido requerimento não chegou a ser apreciado pelo órgão competente, mantendo-se assim o impedimento de acesso ao conteúdo de referido projeto.

O fato foi, consideravelmente, agravado ao tomar conhecimento de que referido Projeto seria levado à apreciação e deliberação do Tribunal Pleno, em sessão administrativa extraordinária designada para a data de 27 de setembro/2018, sob a tarja de CONFIDENCIAL.

Senhores Servidores, o que pode haver de confidencial nesse Projeto? Porque o SINJUSMAT, representante legal dos Servidores, não pode ter acesso ao seu conteúdo? Estará este projeto prejudicando alguma classe do quadro de Servidores? E Estes Servidores impedidos de se defender através do SINJUSMAT?

Estas são razões suficientes para a atuação firme do SINJUSMAT junto ao CNJ para que se restabeleça o princípio do Estado Democrático de Direito e amplo acesso às informações de interesse público, de modo a propiciar a argumentação e ampla defesa antes da tomada de decisão pelo Tribunal Pleno.

Veja também

Judiciário conclui formação de novos líderes08/12/16 O Poder Judiciário de Mato Grosso conta a partir desta quarta-feira (7 de dezembro) com 120 novos líderes. Profissionais que foram capacitados ao longo da atual gestão para desenvolver atividades de liderança nas mais diversas áreas do Judiciário estadual. Durante solenidade realizada nesta manhã no auditório Gervásio Leite, todos receberam o diploma de......
Sinjusmat participa de Encontro de Comunicação da Fenajud03/09/17 O evento aconteceu em Belo Horizonte durante os dias primeiro e dois de setembro. Estiveram presente no evento cerca de 20 sindicatos que participam das atividades propostas pela Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos......
Dia das Mães11/05/17Sinjusmat - deSEJA A TODAS AS MÃES UM FELIZ DIA. ...

Voltar para Notícias