NOTÍCIAS

Postado em 08 de Janeiro de 2018 às 18h32

Servidores do TJ devem entrar na justiça contra governo para garantir direitos

SINJUSMAT O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso Sinjusmat, diante da inusitada situação enfrentada pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, decide requerer ao Tribunal de...



O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso Sinjusmat, diante da inusitada situação enfrentada pelo Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, decide requerer ao Tribunal de Justiça informações e documentos que servirão de embasamento para possíveis ações em prol dos direitos dos Servidores.

O Sinjusmat tem acompanhado a elaboração dos cálculos de passivos dos Servidores e, principalmente, tem requerido seu pagamento à Administração do TJMT. A Administração, por sua vez, demonstrou total interesse em seu pagamento, autorizando o adimplemento, condicionado ao repasse financeiro que deveria ser efetuado pelo Governo do Estado.

Ocorre que este repasse não ocorreu de forma integral, frustrando o recebimento de direitos adquiridos dos Servidores do Judiciário. Portanto, a medida adotada pelo Governo do Estado em não repassar o duodécimo integral ao Poder Judiciário, além de ferir a autonomia dos Poderes, apresenta reflexos diretos nos diretos dos Servidores da instituição, legitimando o SINJUSMAT a tomar as medidas necessárias para sua regularização.

Os Servidores do Judiciário já tiveram seus subsídios pagos em atraso por dois meses no ano de 2017.

Fonte: http://muvucapopular.com.br/noticias/governo/95227

Redação 06/01/2018 10:51:48

Veja também

Conselho da Magistratura reconhece direito a acúmulo de cargos de servidores do judiciário26/02 Em decisão proferida no dia 20 de fevereiro, o Conselho da Magistratura do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso reconheceu o direito ao acúmulo de funções por parte de servidores efetivos, após recurso impetrado pela assessoria jurídica do Sinjusmat contestando decisão anterior do então presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos Ribeiro, que havia negado estes acúmulos de funções. O Conselho......
Definido horário de plantão durante recesso22/12/16 O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Paulo da Cunha, determinou a publicação da Portaria nº 661/2016, que estabelece o expediente do Poder Judiciário de Mato Grosso durante o recesso forense (20 de......

Voltar para Notícias