NOTÍCIAS

Postado em 08 de Março às 15h01

RESPEITO, IGUALDADE e DIREITOS: 8 de Março - parabéns, mulheres!

Renda média de trabalhador homem é 26% maior que o salário de uma mulher.
Jornal Estado de São Paulo – 8 de março de 2019

Aumento de 12% no número de registros de feminicídios.
Uma mulher é morta a cada duas horas no país.

Jornalistas Livres – 8 de março de 2019

No Brasil, segundo os dados divulgados hoje relativos a 2018, a taxa é de 4 mulheres mortas para cada grupo de 100 mil mulheres, ou seja, 74% superior à média mundial.
Uma média de 4 mil mulheres foram assassinadas todos os anos na última década.

G1 – Globo – 8 de março de 2019

Estes são apenas alguns dados alarmantes sobre a situação das mulheres em nosso país. Muitos outros dados só confirmam que é urgente a necessidade de se ampliar esse debate e as políticas de combate à violência contra a mulher, e contra as desigualdades entre homem e mulher que ainda são alarmantes.

Por isso, antes de uma comemoração, o 8 de Março é dia de profunda reflexão.

Nesse sentido, o Sinjusmat parabeniza todas as mulheres pelo dia, mas também destaca o RESPEITO, a IGUALDADE e os DIREITOS das mulheres não só em seu dia, mas que se torne uma prática diária em nossa sociedade.

Veja também

VITÓRIA DA UNICIDADE SINDICAL14/02 Justiça do Trabalho acata ação do SINJUSMAT e veta divisão da base dos Servidores do Poder Judiciário em Mato Grosso O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso – SINJUSMAT, acaba de obter importante vitória junto à Justiça do Trabalho ao ter recurso acatado contra o desmembramento de parte de sua base. O......
Sinjusmat requer suspensão do expediente - paralisação dos Servidores27/04/17 Na tarde desta quarta-feira, o Sinjusmat apresentou requerimento ao Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso onde pontuou a gravidade das reformas Previdenciária e Trabalhista a todos os trabalhadores brasileiros. Na ocasião......
TJ pode posicionar-se contra Taques e cobrar duodécimos atrasados23/05/18 O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso ( Sinjusmat) entende que, neste momento, cabe ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos, cobrar judicialmente os cerca de R$ 300 milhões em repasses......

Voltar para Notícias