Sinjusmat mantém atuação firme durante a pandemia do coronavírus

Mesmo diante das mudanças fundamentais por que passou nossa sociedade diante do advento da pandemia do coronavírus, que implicaram na alteração da rotina da sociedade, na mudança de hábitos dos cidadãos, dentre eles os servidores públicos, o sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso — Sinjusmat — não cessou suas atividades em defesa de melhores dias para essa categoria.

O Sinjusmat se adaptou à nova rotina, assim como os próprios servidores, que passaram a trabalhar em home office, mudanças incluíram também um novo modo de tomar decisões, em sessões e reuniões virtuais, com cada participante na segurança de sua casa ou escritório e ao mesmo tempo conectado.

É por esses novos meios que a diretoria do Sinjusmat tem desenvolvido seu trabalho em prol dos servidores. Assim tem sido, por exemplo, as participações do Sinjusmat no Comitê da Resolução 240 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nos Conselhos Deliberativo e Fiscal do MTPREV e nas poucas reuniões do Comitê Gestor.

Durante o período de pandemia, o Sinjusmat também entendeu que é necessário encampar a luta pelo reajuste dos Auxílios Saúde e Creche, o aumento da margem consignável, o requerimento de pagamento das compensatórias e banco de horas, a testagem maciça dos servidores de modo a possibilitar o retorno seguro ao trabalho e, principalmente, a luta pela implementação do RGA.

No Comitê da Resolução 240 do CNJ, foram reunidos requerimentos importantes que se referem às anomalias existentes no Sistema de Desenvolvimento de Carreiras e Remuneração (SDCR). Anomalias estas já apontadas e discutidas com a alta corte do Tribunal de Justiça, buscando melhoria remuneratória para os Servidores. Importante lembrar que o Sinjusmat não tem direito a voto no Comitê da Resolução 240 CNJ, age apenas como uma espécie de fiscal. As decisões do Comitê são votadas pelos membros eleitos pelos próprios servidores.

Confira abaixo o requerimento do Sinjusmat e a íntegra da decisão do Comitê da Resolução 240: