01

    02

    Aba 1

    Nova diretoria do Sinjusmat reúne-se com o presidente do TJMT e apresenta demandas

    Os novos diretores do Sinjusmat (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso) participaram na manhã desta terça-feira, 3, de uma reunião com o desembargador Carlos Alberto da Rocha, presidente do Tribunal de Justiça (TJMT).

    Em um diálogo agradável e franco, a diretoria do Sinjusmat levou ao conhecimento do presidente do TJMT pontos da pauta de reivindicações dos servidores da Justiça e ouviu resposta promissoras, apontando positivamente para algumas demandas.

    Uma das demandas apresentadas foi o reajuste dos auxílios. "Priorizamos o aumento do auxílio saúde em função da maior necessidade, por isso este ano vamos ver a possibilidade de aumentar novamente o Auxílio da Saúde. Priorizando novamente, por ele ser mais importante, mas se houver possibilidade, aumentaremos também o Auxílio Alimentação. Vou tentar de tudo para ajudar os servidores, até mais do que eu posso", respondeu o presidente Carlos Alberto.

    Rosenwal Rodrigues, presidente do Sinjusmat, levantou a preocupação com o aumento de 9 vagas de desembargadores, recentemente aprovado pelo pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso e se isso poderia esgotar o orçamentário do Poder, a ponto de comprometer o atendimento das reivindicações dos servidores. "Pois o nosso propósito é sempre defender a melhoria na qualidade de vida de nossos sindicalizados" ponderou Rosenwal.

    "Todas as nossas iniciativas têm sido debatidas de forma clara com todos os setores, e tudo que nós planejamos é executado, porque só planejamos algo quando temos dinheiro para fazer. Nós aprovamos o RGA no Pleno, por exemplo, porque fizemos o dever de casa, aqui o recurso público é tratado com seriedade. Sempre valorizamos os servidores, pensando no melhor para o funcionamento do Judiciário", declarou o desembargador Carlos Alberto.

    A justificativa técnica para o aumento de 9 vagas de desembargadores é para que seja suprida a necessidade de composição tanto para a 1ª Câmara de Direito Público e, também para a 2ª Câmara de Direito Público, para que assim se possa manter o ritmo satisfatório da prestação de serviços aos jurisdicionados. O conselheiro Mário Guerreiro do CNJ já avalizou o aumento de vagas, pois considerou que a criação das vagas é da autonomia constitucional de auto-organização dos Tribunais.

    A diretoria do Sinjusmat avalia que a criação destas novas vagas não inviabilizará a capacidade de negociação das demandas dos servidores do Tribunal de Justiça, que tem condições de continuar investindo tanto na estrutura física, quanto nos anseios da categoria dos servidores do Poder, razão pela qual não faz objeção a continuidade do projeto.

    O Sinjusmat também reiterou a proposta de aumento real nas tabelas de subsídios do SDCR, bem como a questão da alteração dos requisitos de progressão horizontal, entre outras demandas que constarão em requerimento a ser protocolado perante a administração do TJMT.

    O presidente do Sinjusmat fez questão de destacar a parceria com o presidente do TJMT, e que o diálogo da categoria com o comando do poder judiciário tem sido responsável por várias conquistas.

    O presidente Carlos Alberto da Rocha ainda revelou aos Diretores do Sinjusmat a emoção que viveu no dia em que foi eleito presidente do Colégio de Presidentes dos Tribunais de Justiça (Codepre). "Vocês não sabem a emoção que senti ao retornar ao Tribunal de Justiça de São Paulo, onde trabalhei como escrevente, e ter a oportunidade de sentar na cadeira da presidência do Codepre".

    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -
    • SINJUSMAT -